21 dezembro 2013

Analise de compra online na Rhinocamera.pt

Análise ao processo de compra na Rhinocamera.pt

Tenho lido algumas críticas e muitas dúvidas sobre a Rhinocamera.pt.

Pois bem, decidi efetuar a primeira compra online através desta empresa, tendo a escolha recaído sobre o corpo de uma DSLR semi-profissional.

A Rhinocamera.pt está sedeada em Almancil num centro de negócios, sem depósito físico de mercadorias, recorrendo ao sistema de dropshipping, com envio das mercadorias a partir do Reino Unido. Assim, os stocks apresentados no site da Rhinocamera.pt dizem respeito a terceiros.

Passo a enunciar os momentos da compra online:

  1. dia 6 de dezembro (sexta-feira) efetuei a compra online e respetivo pagamento com nr de cartão de crédito VISA, gerado pelo MBNet.
  2. durante o fim de semana, apesar de se tratar de loja online, não recebi qualquer informação.
  3. na segunda-feira, dia 9, recebi a confirmação da encomenda e atribuição do nr de encomenda
  4. no período de 10 de dezembro até 16 de dezembro, sempre que perguntava pelo ponto de situação da encomenda, recebia uma resposta do género: "when we have this we will email you"
  5. Só no dia 16 de dez me foi informada a Localização de Envio da DHL (tracking number), dando a conhecer que a encomenda foi entregue à DHL nesse dia (ou seja, 10 dias após pagamento)
  6. Dia 20 de dez recebi a encomenda o que confirma o tempo de entrega entre 2 a 5 dias.



A FAVOR 
- preço (redução de 22% em relação ao preço mais baixo do mercado)
- resposta imediata através de chat
- recebi confirmação de compra em português
- solicitaram confirmação da morada através de recibos da água ou da luz
- a máquina fotográfica está a funcionar a 100%
- 3 anos de garantia para equipamento fotográfico

CONTRA
- não respondem ao final do dia nem ao fim de semana
- o LiveChat está desligado (offline) ao fim de semana
- também recebi confirmação de compra em sueco
- o português utilizado apresenta erros
- recebi o corpo da camara fotografica, tal como encomendado, mas em caixa de kit
- não tem manual de instruções em portugues
- demora desde a data do pagamento até à recolha da encomenda pela DHL
- falta de informação mais detalhada no apoio ao cliente
- não aceita pagamento por PayPal
- prometeram o envio de fatura com numero de contribuinte mas não recebi
- não sei como proceder em caso de ativar a garantia de 3 anos tal como anunciado
- a caixa vem um pouco amassada deixando antever o seu percurso
- a qualidade do site e sua consistência
- os feedbacks existentes são duvidosos
- a forma como está montando o processo de compra não contribui para a sua fiabilidade
- não recebi a prova de compra para beneficiar da garantia de 3 anos anunciada


Classificação final da compra na Rhinocamera.pt: 70%

28 novembro 2013

Canon PowerShot S110 - teste

A Câmara fotográfica Canon PowerShot S110 é uma transição suave da S100, mantendo o seu interior praticamente inalterado: o processador lente, sensor e imagem, que ficam essencialmente na mesma. Por isso, ainda usa um sensor 1/1.7 12MP " Canon made sensor de "alta sensibilidade CMOS", processador de imagem DIGIC 5 e uma lente equivalente 24-120mm, oferecendo uma abertura de F2.0 utilmente rápida em grande angular, mas distintamente lenta em telefoto.
O layout do controle da câmara também é idêntico, incluindo o excelente anel de controle programável ao redor da lente.

Canon PowerShot S110
Canon PowerShot S110


As principais adições são um multi-touch touchscreen capacitivo ao estilo smartphone e um must-have em 2013, a conectividade Wi-Fi integrada.

Quando a Canon anunciou a Powershot S90 há pouco mais de três anos atrás, praticamente isolada, definia uma nova classe de câmaras - uma compacta genuinamente de bolso para fotógrafos sérios, com gravação de formato RAW, controlo manual, um sensor de 1/1.7", maior do que a média e uma lente rápida (pelo menos em grande angular).
As Câmaras que sucederam, as S95 e S100 - foram líderes quase indiscutívelmente da classe, e também foi a escolha dos entusiastas que procuram a última palavra em portabilidade, sem sacrificar muito a qualidade de imagem ou controlo manual.


Canon PowerShot S110
Canon PowerShot S110

Isso tudo mudou com o aparecimento da Sony Cyber-shot RX100, uma câmara cujo sensor era substancialmente maior: 20MP  e 1",
A Fujifilm entra em cena com o anúncio da XF1, uma compacta de design bonito e que usa o sensor inteligente EXR-CMOS da Fujifilm. 
O resultado de tudo isso é que a mais recente oferta da Canon, a S110 , que entra num mercado muito mais competitivo do que o enfrentado pelos seus antecessores.


Uma Câmara S100 atualizada, com Wi-Fi e tela sensível ao toque

O Wi-Fi vem em detrimento do módulo built-in GPS, mas a câmara ainda pode fazer geo-tag suas imagens através da sincronização com o GPS do smartphone.

O touchscreen oferece as características habituais ao que seria de esperar, incluindo a extremamente útil touch-foco que permite que você especifique o assunto tocando no ecrã. Uma adição particularmente interessante é a capacidade de alterar temporariamente a função do botão de controle de lente, pressionando a 'marcação virtual' no lado direito da tela. Por exemplo, no modo de prioridade de abertura, isso significa que você pode mudar rapidamente o dial de controlar a abertura para a compensação de exposição , uma adição ao já excelente sistema de controle da S100.

WiFi da S110 oferece um recurso-padrão já estabelecido no mercado. Pode transferir imagens para um smartphone ou tablet, e fazer upload de fotos e filmes diretamente para sites de redes sociais como o Facebook e o YouTube. Se está fora do alcance de uma rede Wi-Fi, ainda pode fazer o upload através de seu tablet ou telefone usando aplicativo CameraWindow da Canon. Também é possível imprimir sem fios em impressoras habilitadas para WiFi.

A Canon PowerShot S110 também recebe o que a Canon está a chamar de "ZoomPlus", um zoom digital avançado que tenta usar upsampling conteúdo consciente para uma melhor qualidade de imagem. Se isso soa um pouco familiar, que é provavelmente porque a Sony oferece a tecnologia de som semelhante chamado " Limpar Image Zoom ' nas suas recentes câmaras, incluindo a RX100. Implementação da Canon, como a Sony, funciona essencialmente como faixa de zoom da câmara em JPEG, oferecendo melhor qualidade do que um zoom digital padrão.


Principais características Canon Powershot S110

Sensor CMOS Canon 12MP 1/1.7 "
Lente equivalente 24 -120mm F2.0 - 5.9 , 4- stop ' IS Inteligente '.
Processador DIGIC 5
ISO 80-12800
Ecrã sensível ao toque PureColor II G 3" 460k dot
Built-in WiFi (sem GPS)
Gravação em formato RAW
Built-in 3 -stop filtro de densidade neutra

24 novembro 2013

Leica D-Lux 6 - Em teste nas ruas

Leica D- Lux 6 - Em teste nas ruas de Portugal

Leica D-Lux 6
Leica D-Lux 6
Eu sempre fui um grande admirador de câmaras compactas para fazer fotografia de rua (street photo), quer pelo seu seu peso, tamanho, versatilidade e portabilidade. 

Na verdade eu prefiro ter por companhia câmaras fotográficas menores para fazer fotografia de rua, pois geralmente acompanham-me em todas ocasiões e vão comigo para todo o lado, enquanto que as Cãmaras fotográficas maiores, tendem a ficar em casa a apanhar pó.

E como se comporta a Leica D- Lux 6 para fotografia de rua? 

Leia mais para recolher algumas ideias.

Visão global
Para aqueles que não conhecem a série Leica D- Lux, é uma câmara compacta vendida pela Leica que compartilha os mesmos interior da Panasonic Lumix LX7. 
As diferenças estão no aspecto exterior mais agradável e inclui o Lightroom, e vem marcado com um preço médio de 800 euros, enquanto que a Panasonic LX7 tem um preço médio para Portugal de cerca de 400 eur.

A Leica D- Lux 6 tem um belo design: revestido com um acabamento preto fosco que se sente bem nas mãos, e se mostra sólido, sem ser demasiado pesado.
Na frente da câmara, tem uma característica interessante: é que se pode realmente alterar a abertura (de 1,4 até f8). 
No entanto, como eu vou falar mais tarde, eu nunca utilizei esta facilidade, apenas para fotografar no modo P. Os mostradores da câmara são surpreendentementes sólidos, tátil, e permite dar cliques agradáveis ​​para fazer as configurações.
Ergonomicamente, a câmara é confortável de segurar, com um aperto de polegar na parte superior direita da câmara.

Mesmo ao lado da aderência superior direita da câmara, há um seletor rotativo que você pode discar para a esquerda, para a direita, ou até mesmo empurrar (para ativar o modo de compensação de exposição). Acho isso um grande toque de design, e é usado com muita frequência.

Também pode ajustar a câmara de foco automático e foco macro e manual do lado da lente. No entanto, eu raramente alterei as configurações de foco (eu geralmente mantinho em autofoco - que foi rápido , confiável e versátil). 
Algumas vezes eu encontrei-me mudar a focagem para o modo macro (quando tirei fotos do que eu estava a comer ao pequeno-almoço).

A D- Lux 6 também vem com um cinta em couro para usar ao pescoço, que eu não esperava utilizar (geralmente prefiro cintas de pulso para as compactas). No entanto fiquei surpreendido ao sentir como era confortável e acabei por usar durante todo o tempo. Eu não não sou grande conhecedor de produtos em couro, mas o couro da correia transmite grande qualidade, pois era macio, e apoiou-se bem em volta do meu pescoço (mesmo quando o usei por um dia inteiro).

Resposta / usabilidade
A primeira coisa que me impressionou foi com a resposta da câmara. O autofocus é muito rápido para bloquear, e não existe atraso perceptível do obturador quando tiro uma fotografia (pelo menos do que pude perceber).

O ecrã do LCD é bom, brilhante e colorido e achei fácil de compor, mesmo sob luz solar intensa. Provavelmente não é o melhor ecrã LCD que já usei, mas eu nunca encontrei o LCD para me distrair de qualquer tirar fotos nas ruas, e rever as imagens na tela era preciso para os meus olhos .

No entanto um factor que eu achei menos digno e até aborrecido desta Câmara foi o sistema da lente retrátil.

A câmara fotográfica é muito compacta quando desligado (provavelmente pode guardar num bolso). No entanto, quando se liga, a lente se estende, como é normal. Eu não me importo isso, exceto o fato de que, se você quiser usar a tampa da lente, tem que colocá-la manualmente.

A D- Lux 6 Leica que foi testada tinha um pedaço de fio que segurava a tampa da lente da câmara fotográfica (para não se perder), mas eu ainda acho que ter de colocar e retirar a tampa da lente seria desnecessário.


A qualidade da imagem
Considerando que a câmara fotográfica possui um sensor de tamanho compacto, fiquei bastante impressionado com a nitidez, qualidade de imagem, bem como as cores da câmara fotográfica produzidas durante situações de iluminação ideais (de dia). Por outro lado, a lente da D- Lux 6 tem muito possivelmente a melhor qualidade que tenho visto numa câmara fotográfica compacta.
Mesmo em situações de pouca luz, os registos ISO altos parecem bastante sólidos (estabeleci ISO 800 como sendo o limite superior, com qualidade assegurada).

A câmara fotográfica também vem com estabilização de imagem - construída na câmara fotográfica, que eu nunca imaginei que seria de muita ajuda. No entanto, depois de usar a câmara fotográfica por vários dias, eu passei a utilizar o estabilizador permanentemente.

Isso permitiu-me manter a ISO baixa à noite, reduzindo para ISO 400, e eu era capaz de conseguir fotos nítidas em 1/6 de segundo no escuro e à mão.


Nas ruas

Sinto que um dos melhores benefícios da utilização da Leica D- Lux 6 ao fotografar nas ruas é o facto de passar por turista.

É uma câmara fotográfica compacta preta e despretenciosa e eu tinha-a pendurada ao pescoço como um turista. 
A única coisa que chama a atenção é o ponto vermelho do símbolo da Leica.

Em termos de definições, eu passei para o modo "P" e ISO Auto e utilizei autofocagem e medição de exposição central. Surpreendentemente, a câmara fotográfica foi muito rápida ao fotografar na rua e eu nunca perdi nenhuma oportunidade de foto porque a câmara fotográfica fosse muito lenta em termos de focagem ou ligação de arranque.

Eu deparei-me com um flash pop-up pouco eficaz e experimentei as habilidades close-up/macro que tem.  Gosto de fotografar close-ups de coisas comuns e detalhes de pessoas.

Descobri que quando se fotografa com o flash pop-up no modo "P" até mesmo de assuntos sob luz solar intensa, eu poderia obter um grande equilíbrio de luz ambiente e luz de fundo .

Outra característica que eu encontrei na Leica D-Lux 6 é a função macro
Uma das coisas que eu não gosto nas outras máquinas é o facto de que eu só possa focar até 0,7 metros. Em muitas situações, eu não tive a capacidade de aproximar e enquadrar um pouco mais para fazer fotos criativas por causa do limite de distância de focagem .
No entanto, com a Leica D-Lux 6, isso nunca foi um problema. Uma das grandes vantagens sobre sensores compactos é que não existe distância mínima de focagem. Eu poderia ficar a minha câmara fotográfica tão perto de algo que eu queria e mantenho-a focada. Por isso, encontrei-me fotografar close-ups de rostos de pessoas, as suas mãos, anéis e outros acessórios, o que é uma grande satisfação.

Viajar com a D- Lux 6
Depois de usar e testar a D-Lux 6 e tentar incorporá-la no meu estilo de vida, achei que fosse ideal para uma viagem e como câmara fotográfica quotidiana. A câmara fotográfica certamente não irá substituir o minha APS- C ou full-frame, mas acho que é como um importante complemento.

Maiores vantagens da Leica D-Lux 6

  • tamanho
  • portabilidade
  • versatilidade

Por exemplo, quando eu fui caminhar usei a D-Lux 6 e achei incrível como era capaz de caminhar pelas serras do Gerês com ela durante quilómetros ao redor do meu pescoço, sem qualquer desconforto. Ter zoom (algo que eu não estou acostumado a ter) foi ideal para fotografar as montanhas ao longe.
Também foi ótimo para documentar os meus amigos e família. 
Mais uma vez, com o tamanho pequeno eu tive sempre a câmara comigo. Mesmo em situações de pouca luz nos restaurantes e outros locais, nunca tive um problema para fazer a focagem automática.

Mudanças para a próxima Leica D-Lux 7

1 . Uma cobertura retrátil para a lente
O maior incómodo da Leica D-Lux 6 é a tampa da lente que tem de ser colocada e retirada manualmente ao desligar e ligar câmara fotográfica.

2 . Maior tamanho do sensor
O sensor é sólido na Leica D- Lux 6 para um sensor compacto, mas agora a concorrência de outras marcas impõe o aumento do tamanho do sensor.
Por exemplo, a Ricoh conseguiu colocar um sensor do tamanho APS-C DSLR numa câmara fotográfica compacta (num corpo ligeiramente maior do que a D-Lux 6).

Ricoh GR V

Ricoh GR V

 


Eu acho que a próxima geração da D-Lux 7 deve ter um tamanho maior do sensor para se manter competitiva face à concorrência.

3 . "Modo Snap- foco"
Para fotografia de rua, acho que uma das melhores maneiras de filmar é pré-focar a lente para uma certa distância (eu geralmente faço pré focagem para 1,2 metros) e depois tirar fotos com uma grande abertura (em torno de f/8 e menores).
Enquanto não existe um modo de focagem manual para a D-Lux 6, eu acho que seria muito melhor para a fotografia de rua com um "modo snap-foco " (semelhante ao da Ricoh GRD V).
O modo snap-foco permite que rapidamente e eficientemente mudar a distância pré-focal (sem ter que passar para o modo manual, e , em seguida, muda a roda de focagem para obter sua distância pré focal desejada).


PRÓS
▪ Tamanho compacto
▪ Snappy autofocus e capacidade de resposta
▪ Grandes cores e qualidade de imagem ( em boa luz )
▪ ergonomia e botões sólidos e excelente qualidade de construção
▪ Grande capacidade de se concentrar em pouca luz
▪ Lente rápida ( f/1.4 )
▪ Estabilização de imagem incorporada

CONTRAS
▪ Preço
▪ Tampa da lente (colocar / retirar manualmente)
▪ sensor de imagem menor (quando comparado com Micro 4/3 ou sensores APS-C)

A câmara fotográfica é muito confortável para ter sempre ao meu lado pelo tamanho e pelo peso.
Eu não acho que para o preço seja a câmara fotográfica ideal para fotografia de rua. 
Eu acho que a melhor opção (se você quer uma câmara fotográfica compacta) é a Ricoh GRD V uma câmara fotográfica que é apenas um pouco maior (e tem um sensor tamanho APS-C).

No entanto a D- Lux 6 pode ser uma boa câmara fotográfica de viagem.

A D- Lux 6 tem um grande equilíbrio de peso, portabilidade, qualidade de imagem e com a versatilidade de zoom.

02 outubro 2013

Digital World Receiver KH2026 Radio Bench (July 2004)

Digital World Receiver KH2026 Radio Bench


Technical Data

a) Environmental limits
Temperatures ....: -5 – +40 °C Relative humidity: 20 – 80% RMH

b) Reception ranges
USW (FM) .........: 87.5 – 108.5 MHz
MW Europe.........: 522 – 1656 KHz
MW USA ...........: 520 – 1710 KHz
SW ...............: 5.85 – 15.6 MHz
LW ...............: 144 – 281 KHz

Tuning range ......: USW 50 KHz; MW Europe 9 KHz; MW USA 10 KHz; SW5KHz/1KHz; LW 1 KHz
Sensitivity ..........: SW 2 levels selectable

Digital World Receiver KH2026 Radio Bench


c) Other
Memory positions: 160 stations
Timer ..................: 2 alarm times, 9 min. snooze timer, Date-specific Timer, 90 min. Sleep timer
Output ................: Connection for stereo headphones 3.5 mm
Power supply ....: Connection for external power supply DC 6V–7.5V 300mA
Batteries ............: 4 x 1.5 V type "AA"

Digital World Receiver KH2026 Radio Bench
source:

02 setembro 2013

SAMSUNG LCD TV LE37M87BD with ghost and shadow issues

SAMSUNG LCD TV LE37M87BD


the colours look washed-out, almost like a negative colour.

Samsung LE37M87BD LCD TV is facing Picture Problems

ghost and shadow issues on SAMSUNG LCD TV
ghost and shadow issues on SAMSUNG LCD TV

ghost and shadow issues on SAMSUNG LCD TV
ghost and shadow issues on SAMSUNG LCD TV

ghost and shadow issues on SAMSUNG LCD TV
ghost and shadow issues on SAMSUNG LCD TV



28 julho 2013

Canon EOS 100D


Distinta pelas suas reduzidas dimensões, a Canon EOS 100D tem resolução de 18MP, processador DIGIC 5 e ecrã de três polegadas (3"), sensível ao toque e capacidade de vídeo 1080p 30.

Canon EOS 100D
Canon EOS 100D


O sistema de autofocagem (AF) da Canon M, foi melhorado para fornecer maior cobertura de cena, e esta pequena DSLR pode disparar até 4 quatro fotos por segundo (fps).

Resolução máxima: 5184 x 3456
Tamanho do sensor: APS-C (22.3 x 14.9 mm)
Tipo de ecrã: fixo

Veja também

27 julho 2013

Sony Cyber-shot DSC-RX100 II

A Sony Cyber-shot DSC-RX100 II foi construída sobre a popular câmara compacta RX100, acrescentando um sensor de imagem digital CMOS 20MP de uma polegada, com lente com estabilizador de imagem e equivalente a 28-100mm abertura f/1.8-4.9. 

Sony Cyber-shot DSC-RX100 II
Sony Cyber-shot DSC-RX100 II


Nesta segunda encarnação, a Sony RX100 II apresenta um LCD inclinável, sapata multi-acessórios e inclui tecnologia NFC (Near Field Communication) Wi-Fi para transferência de imagens sem fio.

Veja também
Samsung NX2000
http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_05_01_archive.html#8102057244519652682

01 maio 2013

Samsung NX2000


A mais recente adição da Samsung para a sua linha de câmaras sem espelho (mirrorless) NX, a NX2000, acrescenta Wi-Fi e Tecnologia Near Field Communication (NFC), numa tentativa de fazer uma das suas câmaras fotográficas mirrorless compatíveis com o mundo dos smartphones.

Samsung NX2000
Samsung NX2000


A tecnologia Near Field Communication (NFC) da câmara de 20MP, permite a configuração de ligações Wi-Fi com smartphones e tablets compatíveis com um simples toque dos dispositivos juntos.
Possui um grande ecrã LCD sensível ao toque de 3,7 polegadas 1152k, oferece 8 fps de disparo contínuo e gravação de vídeo Full HD.

Veja também
Sony NEX-5R Câmara Híbrida
http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_04_01_archive.html#2800000471107942574

28 abril 2013

Sony NEX-5R Câmara Híbrida

Câmara Híbrida Sony NEX-5R com sensor profissional

  • Sensor 16.1MP CMOS
  • ISO 100-25600
  • Botão de controlo no topo superior
  • Botão Fn
  • Wi-Fi para ligação via Wi-Fi networks ou pelo smartphone
  • APPS da Samsung instaladas na câmara 
  • Ecrã de toque 
  • Primeira cortina do diafragma é electrónica
  • Filmes HD em 1080p 60p HD em AVCHD (50p para a região PAL)

Os smartphones trazem cada vez mais câmara fotográficas cada vez mais evoluídas. Mas para quem gosta mesmo da fotografia e exige qualidade de imagem e um equipamento apenas dedicado a essa tarefa, continua a fazer sentido apostar numa máquina fotográfica digital.

Sony NEX-5R
Sony NEX-5R


A Sony NEX-5R é um bom exemplo de como este tipo de gadgets está cada vez mais evoluído.

Sem ser uma DSRL, a Sony NEX-5R é uma máquina compacta com uma lente ao estilo profissional 18-55mm, sendo possível trocar por outras lentes.

Vem equipada com um sensor APS-C de 16,1MP, que tem como grande característica captar mais luz (até ISO 25.600).

As imagens mesmo em situações de pouca luz são surpreendentemente nítidas.

Com um ecrã tátil (que se movimenta e permite ver ao ser fotografado) e outras funções especiais, incluindo Wi-Fi que permite interagir cm os smartphones da Apple ou Android, a NEX-5R tem um autofocus híbrido que permite fotografar em movimento com qualidade e gravar vídeo em Full HD.

Numa câmara que se liga de forma quase imediata, é praticamente impossível perder uma foto.

Em situações de baixa luz, o sistema dispara até seis fotos e escolhe a melhor.

Concorrente direta: Samsung NX210

21 abril 2013

NTech Alexis DX3060 Smart TV Computadores Desktop

Prós

  • pequeno
  • fácil configuração
  • teclado virtual
  • cabos incluidos
Contras
  • browser incluido bloqueia / pára / congela
NTech Alexis DX3060

NTech Alexis DX3060



Sistema operativo-Android 4.0. 4 Ice Cream Sandwich 
Processador-CPU Dual-Core Rockchip RK3066 @1.6GHz
GPU Quad Core Mali400 Memória-1GB DDRIII RAM
4GB FLASH - 8GB Opcional Usb-1 usb Host-1 mini USB Cliente/ alimentação Outras conexões-HDMI out 1080p
Ranhura micro-SD Wi-fi-wi-Fi 802.11 b/g/n Saída digital de video-Full HD 1080p Playstore-Google Playstore Alimentação-Adaptador AC 5V 1A
USB powered Acessórios incluidos-Adaptador AC 5V 1A
Cabo USB - Mini-USB
Cabo HDMI macho/fêmea
Manual em Português Peso e dimensões-40g
43 x 20 x 95mm (LxAxP) 
Peso e dimensões da embalagem-250g
180 x 130 x 50mm (LxAxP)

Artigos relacionados
A not so Smart TV because of a very poor browser
Samsung D8000 web browser not working
Videos freeze and do not buffer using Samsung Smart TV with YouTube App

16 abril 2013

Samsung Galaxy Note II comentário review

A favor
  • Capacidade da bateria 
  • Memória expansível
  • Ecrã fantástico
  • LTE
  • Super rápido
Contra
  • Caro 
  • S-Pen dificil de usar
  • Disparo lento da camara
  • O tamanho

Novo Samsung Galaxy Note II chega com tradição, apesar de um smartphone com 5,5 polegadas ainda poder apresentar algo de novo. Após seu antecessor de primeira-geração ter demarcado o seu territorio, definiu  o seu caminho por um novo segmento - conhecido por alguns e odiado por outros como "phablets" - o novo modelo belisca algumas fórmulas, aumentando o desempenho, fluindo o projeto, e polir os váriios elementos que ajudam a definir além do mundo dos smartphones. Assim, se o Galaxy Note original respondeu à pergunta "será que vai vender?" 

Pode o Samsung Galaxy Note II convencer-nos que é um upgrade que vale a pena?

Samsung Galaxy Note II
Samsung Galaxy Note II

Apesar dos 12 meses de idade, o primeiro Galaxy Note ainda não parece muito desatualizado, e assim o Note II debate-se com o desafio em apresentar algo de novo.


O design é agora mais parecido com o Galaxy S III - todas as curvas e bordos cromadas que o modelo que substitui, são obviamente, de uma mesma família. 80,5 x 151,1 x 9,4 mm e 182.5g, é ligeiramente mais longo e mais pesado que a primeira versão, embora também mais estreito e mais fino; painéis mais finos e agora em 5,5 polegadas em vez de 5,3 polegadas. O ecrã em si continua a usar tecnologia Super HD AMOLED, embora a resolução tenha alterado: o Note II cai uma coluna de 80 pixels (em vez de 1280 x 800). 
Isso significa que o Note II está realmente mostrando menos no ecrã que a versão anterior, apesar de ter um ecrã maior, mas também torná-lo mais diretamente compatível com aplicativos para smartphones 720p, para não mencionar provavelmente tornar mais fácil a vida dos engenheiros de software da Samsung.


No entanto há mais que a alteração da resolução do ecrã. A Samsung abandonou o painel PenTile que deu problemas pelo seu excesso de pixels verdes, e substituiu-o com um layout de pixel de nova marca que fica mais próximo do RGB verdadeiro. 


Veja também
Sony Xperia Tipo Dual SIM (review pt)

(http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_04_01_archive.html#20659002876884111)

14 abril 2013

Sony Xperia Tipo Dual SIM (review pt)

Sony Xperia Tipo Dual
Sony Xperia Tipo Dual


Prós
- Bateria de longa duração
- Executa Ice Cream Sandwich
- Dimensões
- Indicado para adolescente
- Segundo telemóvel

Contras
- Preço relativamente elevado
- Resolução de ecrã
- Baixa qualidade das chamadas




Principais Características

  • ecrã de toque de 3.2 polegadas
  • câmara de 3.2 megapixel
  • 2,9 GB de memória
  • processador de 800Mhz

Fabricante: Sony

Sony Xperia Tipo

Tela de Design, e câmera

Introdução

O Sony Xperia Tipo foi lançado em junho de 2012, telemovel Android que tem um pequeno preço a combinar suas dimensões. No entanto, ao contrário de muitos aparelhos outros orçamento que temos visto ultimamente, que não contam com o mais velho 2,3 versão do Android, mas vem carregado com o relativamente recente versão Ice Cream Sandwich, Android OS, v4.0.4

Design 

O Sony Xperia Tipo realmente é pequeno, 103 milímetros de altura e meros 57 milímetros de largura. É relativamente grosso 13mm, mas porque pesa pouco menos de 100 g, dificilmente notará quando está guardado no bolso. O design não é dos mais agradáveis. É quase todo preto piano, com apenas efeito de prata usado nos logotipos e botões de toque para quebrar o escuro.

A frente tem um acabamento liso brilhante e há um corte inclinado logo abaixo da tela que parece muito elegante. Na parte de trás da tampa da bateria curva, que tem um acabamento em borracha aderente, ajuda-lo para caber confortavelmente na mão e sente-se um equipamento solidamente construído, mesmo existindo excesso de plástico. Junto com os três botões de toque padrão Android abaixo do ecrã, também tem botões rígidos para o volume, potência e bloqueio. O último (bloqueio) é um pouco demasiado pequeno e demasiado recuado e, como resultado, por vezes, torna-se pouco fiável.

A Sony felizmente colocou a entrada standard para aiuscultadores (3,5mm) na parte superior do aparelho, mas, infelizmente, a slot para cartão microSD foi colocada por baixo da bateria, obrigando a desligar o telemóvel para trocar de cartão microSD. 

Sony Xperia Tipo Dual
Sony Xperia Tipo Dual


Tipo de Ecrã

Provavelmente, o aspecto mais irritante do Xperia Sony Tipo é o seu ecrã. Ele mede apenas 3,2 centímetros em toda a diagonal e tem uma baixa resolução de 320x480 pixels. Sente-se muito pequeno  para usar no dia-a-dia, as cores tendem borratar e há uma boa quantidade de borrão de movimento quando você está percorrendo menus ou para cima e para baixo em páginas da web (efeito de arrastamento).

O pequeno ecrã também faz o teclado no ecrã um pouco complicado de usar, especialmente no modo vertical. Isto porque simplesmente as teclas estão muito próximas e é fácil acertar em letras adjacentes. Usando o motor de entrada de texto preditivo no Android ajuda a aliviar um pouco este problema e o telefone irá automaticamente corrigir os erros, mas nas mensagens de digitação ou e-mails ainda é muito mais lento do que em telemóveis Android com ecrãs maiores. 

Câmara fotográfica

 O aparelho tem apenas uma única câmara na parte de trás, então não pode usá-lo para chamadas de vídeo em aplicativos como o Skype. A câmera é um bastante básica e apenas de 3,2 megapixels com uma lente de foco fixo e falta do flash integrado. A qualidade da imagem é relativamente pobre, principalmente porque luta para capturar detalhes mais finos. Folhas de árvores tendem ficar esborratadas, por exemplo, como em todos os detalhes das folhas ficam manchadas. Também tende a expor demais áreas brilhantes da imagem. Pelo lado positivo, as cores são geralmente bastante precisas. No geral, porém, a câmera é suficiente para fazer uma foto rápida e publicar nas redes sociais, como por exemplo o Facebook, mas não mais que isso.


Pontuação em detalhe

60% Qualidade da Camera
70% Design
60% Especificações
60% Performance
60% Qualidade do ecrã
60% Utilização
70% Relação Preço-Qualidade


Veja também

Sony Xperia Z smartphone

(http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_04_01_archive.html#5853262181235608987)

13 abril 2013

Sony Xperia Z smartphone

Sony Xperia Z
Sony Xperia Z
Sony Xperia Z


A favor
  • Resistente a poeiras e água 
  • Voz HD 
  • Câmara de vídeo
  • Música de qualidade impressionante

Contra
  • Bateria não removível 
  • Falhas de software

Com uma câmara de ponta, um design super elegante e a capacidade de suportar choques e colisões e o Android Jelly Bean pronto a arrancar) o Z Xperia é um smartphone que marca uma nova era na Sony Mobile.

Smartphones anteriores, como o Sony Xperia S e Xperia Sony T foram extremamente promissores da marca - mas é com o Xperia Z que a Sony está realmente a apostar numa entrada fulgurante no mercado de smartphones.

O Android Jelly Bean (4,1) Sony Xperia Z vem com algumas das melhores especificações disponiveis no mercado - e é um dos aparelhos mais aguardados dos últimos meses. Antes do lançamento HTC One ou Samsung Galaxy S4, a Sony claramente antecipou-se esperando ganhar quota de mercado a estes concorrentes.

E os primeiros sinais são promissor
es: um processador quad-core 1.5GHz Snapdragon Krait, câmara de 13mp, armazenamento de 16 GB (expansível!), 2GB de RAM, resistente à água e poeira, ecrã HD 1080p com Bravia Engine, LTE , apenas para citar alguns aspetos.

Uma coisa que o Sony Xperia Z certamente tem em comum com todos os
outros smartphones, é o fato de que “agarra” todas as impressões digitais

Sony Xperia Z
Sony Xperia Z

Se
utilizou anteriormente o Samsung Galaxy S3, a sensação vai ser semelhante, se bem que um pouco maior, em termos de tamanho: o Sony Xperia Z mede 139 x 71 x 7.9mm, por isso sobra pouco espaço nas suas mãos.

O Sony Xperia Z, como está na moda, também pode optar pela cor branca.

Vindo de algo menor, como, por exemplo, um iPhone 5, vai certamente notar a diferença. Mas é impressionante como rapidamente se pode adaptar.Com 146g, não é de nenhuma maneira o aparelho mais leve do mercado - mas o Sony Xperia Z inspira qualidade.

As portas
de entrada estão distribuidas com a entrada dos auscultadores localizada no topo, a slot do cartão SIM e volume à direita – e um botão de standby -, enquanto tanto o microSD e portas de carga estão à esquerda, ao lado de contatos para acessórios. As portas são à prova de água.

29 março 2013

Formatos de ficheiros suportados pelo YouTube

Quais são os formatos de ficheiros suportados pelo YouTube ?

Não tem a certeza qual o formato a utilizar nos seus videos?

Está a receber mensagem de erro quanto ao tipo de ficheiro que está a carregar no YouTube ?

Verifique se está a usar um dos seguintes formatos aceites pelo YouTube:

    .MOV
    .MPEG4
    .AVI
    .WMV
    .MPEGPS
    .FLV
    .3GPP
    .WebM

Se estiver a usar outro formato que não esteja listado acima, utilize o resolvedor de problemas para saber como converter o ficheiro.


fonte (inglês)
http://support.google.com/youtube/bin/static.py?hl=en&ts=2888402&page=ts.cs


veja também
Canon EOS 100D 
(http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_03_01_archive.html#3506090575059882778)

25 março 2013

Canon EOS 100D/Rebel SL1

Canon EOS 100D/Rebel SL1
Canon EOS 100D/Rebel SL1




A característica mais atraente da EOS 100D é, naturalmente, o seu tamanho. Um novo desenho dos componentes internos permitiu à Canon produzir uma miniatura APS-C DSLR que é surpreendentemente próxima em tamanho do modelo mirrorless da empresa, a M. EOS

O que é igualmente impressionante, porém, é o quanto o 100D opera e se comporta como qualquer outra geração recente da série Rebel. Na verdade, dá-se muito pouco em termos de funcionalidade para a EOS 700D recentemente anunciada que, embora não sendo uma câmara muito grande, ainda é significativamente mais volumosa que a 100D.Controlos de disparo comumente usados ​​podem ser acedidos ​​através de pontos de controlo externo, e o seletor de modo gira livremente sem a paragem rigida que ainda se encontra na maioria das DSLRs Canon.  

Você também pode ajustar as configurações através da interface do touchscreen 100D abrangente, tendo visto pela primeira vez na 650D EOS.

O compromisso na 100D é suficiente para fornecer suporte de câmera confortável, embora quando você segurar a câmera na posição dedisparo, pode ter necessidade de um momento para se adaptar ao fato de não existir área do corpo para além da borda do LCD traseiro.
Embora muito semelhantes em recursos e funcionalidades com a 700D, a 100D não introduz a segunda geração do sistema híbrido da Canon AF.

A velocidade de focagem da fase atualizados híbrido e contraste de detecção de design permanecem inalteradas, o que, infelizmente, significa que ainda está aquém das atuais câmaras mirrorless da Sony, Olympus e Panasonic.


O que mudou na nova versão, contudo, é significativamente mais ampla cobertura AF, com o sistema híbrido agora disponível através da maior parte da área de imagem ao vivo, em contraste com a área central muito menor para o qual foi limitado no M EOS e 650D
câmeras. 


Quando combinada com a lente STM 18-55mm, a 100D deve, em princípio, oferecer uma melhor experiência geral de visualização ao vivo com foco que qualquer outra câmara EOS.
A redução significativa do tamanho da câmara felizmente não vem em detrimento da redução da operacionalidade da câmara. A câmara compacta tem nada menos que nove botões externos na parte traseira da câmera, além de um controlador de 4 vias.  


Um visor razoavelmente brilhante fornece ampliação da imagem ficando a par dos concorrentes de nível de entrada DSLR. Alguns compromissos têm de ser feitos para a redução do tamanho, é claro. A perda de espaço na parte de trás da câmera empurra o AF/AE botão de bloqueio mais baixo e perto da borda direita do corpo, tornando-o mais difícil de alcançar com o polegar ao segurar a câmera em posição dedisparo. E em comparação com a EOS 700D, você sacrifica alcance do flash e perde a capacidade de acionar os flashes Speedlites externos sem fios (wireless).No geral, a EOS 100D deve muito do seu desempenho operacional e comportamento às séries anteriores Rebel. Isso não é surpresa, como a Canon é tipicamente conservadora com iterações de sua linha de nível de entrada consumidor geral.

O fato de que a EOS 100D pode reter tanto do património Rebel numa redução tão dramática de tamanho e peso é uma prova da inteligência da engenharia.
Canon conseguiu retirar experiência à série Rebel equivalente a uma DSLR que é dimensionada para dar modelos mirrorless ? 


Veja resumo da Canon 100D
(http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_07_01_archive.html#2052696725233932649)

Veja também:

Sony NEX-6

http://ligacaoperdida.blogspot.pt/2013_02_01_archive.html#4960647897926884060

01 fevereiro 2013

Sony NEX-6

Quando a Sony entrou no mercado com o sistema mirrorless e mais tarde, em 2010, confirmado pela NEX-3 e NEX-5, a Sony, em conjunto com a Panasonic e Olympus, desenvolveram o grande potencial deste sistema para atrair os milhões de utilizadores de câmeras compactas que procuravam melhor qualidade de imagem, mas sem o volume de uma DSLR.

Hoje, no entanto, como o mercado de smartphones continua a desviar as vendas de câmaras compactas, assistimos aos fabricantes de câmaras a dedicarem cada vez mais a sua atenção para uma pequena mas potente câmara, como alternativa à DSLR mais compacta do mercado, mas com o nível de controlo e personalização a que estão habituados os clientes nas DSLR.





Sony NEX-6

Sony NEX-6

Como tal, temos visto ofertas high-end como a Panasonic DMC-GX1, Sony NEX-7, Olympus OM-D E-M5 e Fujifilm X-E1, que em termos de preço e conjunto de recursos vão muito para além do apontar e disparar (P&S).